Anita, the portuguese girl

IMG_6353.JPG
IMG_6354.JPG
IMG_6337.JPG
IMG_6340.JPG
IMG_6342.JPG
IMG_6357.JPG
IMG_6336.JPG
IMG_6343.JPG
IMG_6341.JPG

“Incitada pela vontade de ouvir fado, comer tapas e beber vinho, numa terça-feira à tarde absolutamente normal, resolvi ser portuguesa em Portugal e comprar o lenço que andava a namorar há tantos anos.”

Não sou adepta do desenfreado patriotismo. Acho que o patriotismo, como tudo, deve ser equilibrado com uma boa dose de sensatez. Patriota sim, quanto ao que o meu país tem de melhor. Não ouvirei fado noutra língua, melhor do que o do meu país e só sinto saudade em português (por exemplo).

Quando compro alguma coisa, geralmente, não procuro saber de onde é que o produto é oriundo, confesso. Compro porque gosto, porque tem qualidade e está dentro das minhas possibilidades económicas.

Todas as semanas, quando vou para a faculdade, percorro um caminho pela baixa de Coimbra que parece um cenário montado para receber turistas. Mas porque é que assim me parece? Incitada pela vontade de ouvir fado, comer tapas e beber vinho, numa terça-feira à tarde absolutamente normal, resolvi ser portuguesa em Portugal e comprar o lenço que andava a namorar há tantos anos.

Tenho vestido:
Tshirt & jeans: Zara
Cluch: Céline
Sandálias: Miistacomprar


I’m not a fan of the unbridled patriotism. I think patriotism, like everything else, must be balanced with reason. I consider myself a patriot when in judgment of every good thing my country has to offer. I mean, I will never hear anyone singing fado in another language better than in my own and I only feel “saudade” in portuguese.

I have to admit, usually when I buy something, I don’t really care to know where that product comes from. I buy it because I like it, because it’s a good quality product, if I can afford it.

Every week when I go to college, I walk through downtown Coimbra which seems to me like a scenario built to welcome tourists. But why does it seem like it was made for the tourists? Well, there I was, prompted by the will of hearing fado, eat tapas and drink wine on a random tuesday afternoon. So, I decided to be a Portuguese in Portugal and buy that scarf I had been dreaming of, for the last couple of years.

I’m wearing:
Tshirt & jeans: Zara
Cluch: Céline
Sandálias: Miistashop


Standard

One thought on “Anita, the portuguese girl

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s