Para a minha mãe

Tender stories with Tous Jewelry.

Se eu tivesse sido bem sucedida na minha primeira escolha para a vida, esta história não teria a mesma piada.
Durante alguns anos da minha vida, todos os dias de manhã tinha direito a 15 minutos de viagem com uma vista assombrosa e os conselhos da minha mãe. Que maquilhava os olhos enquanto estava parada no trânsito (não experimentem isto ‘no carro!), contava as suas grandes vitórias em tribunal e os casos que quase a fizeram perder a fé nas pessoas. Bem, até aos meus 15 anos ela era prática, pragmática e invencível. A partir daqui, não sei bem porquê, talvez este lado tenha estado sempre lá, só não ao meu alcance. Mas ela tornou-se apaixonada, lutadora, incansável e permaneceu invencível.

Um dia, pouco antes das 8 da manhã, pouco antes uns minutos, talvez dois ou três. Porque a partir das oito era impossível passar na ponte. Ela disse-me, “ok! Podes ir para Hollywood. Achei que era uma fantasia de criança, mas com 18 anos acho que já tens idade para ter juízo.” Eu sei que não demonstrei, mas senti-me feliz, ansiosa, tive medo e senti-me gigante! Fazia 19 anos nesse ano, festejei os meus 20 anos em Las Vegas. Portanto o que aconteceu até então é fácil de perceber.
Bem, na verdade não ganhei nenhum Oscar como sonhei, acabei por tirar um curso de direito alguns anos depois (I guess the apple doesn’t fall far from the tree) e confesso que me senti perdida durante algum tempo. Mas o que me conectou com o mundo foi esta esperança que ela teve em mim, não só no momento em que decidiu proporcionar-me o sonho da minha vida, mas em todos os outros. Quando passados alguns anos me mostrou como a faculdade de direito da universidade de Coimbra era parecida com a Hogwarts do Harry Potter. Quando me disse, um dia, que eu era obstinada e isso era uma coisa que ela gostava em mim… Na verdade, estes anos todos, de uma forma ou de outra eu só estive a tentar uma coisa. Estar à altura de a suceder, de não desperdiçar esta herança que ela me deu. Quero dizer, a honestidade, a tolerância e a resiliência para encarar o mundo de cabeça erguida, aconteça o que acontecer.

De todas as vezes em que perdi as forças e achei que não era capaz ela tinha a resposta na ponta da língua “tirei um curso de direito e tive três filhos ao mesmo tempo, estudei para esse exame de obrigações na maternidade depois de te ter”. Bem, eu dava meia volta e ia resolver o problema.
Não sei o que é não poder pegar no telefone para lhe ligar em qualquer altura, em qualquer lugar do mundo. Foram tantas as vezes e espero que sejam muitas mais! Bem, como é óbvio, espero não ter de lhe ligar a dizer que não tenho dinheiro na conta, como tantas vezes aconteceu! Mas se há uma pergunta, há uma mãe com uma resposta! E a minha mãe, nunca foi de ficar calada, mesmo quando a resposta não é fácil ! 

Ser mãe parece-me um super poder por si só, mas se tiver de atribuir só um à minha mãe, é o poder de me conectar com o mundo. Qual é super poder da tua ?

Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s