Last Minute Christmas Gift Guide

It’s the most beautiful time of the year!

A azáfama do Natal não me incomoda nem por um minuto. Adoro o Natal! Adoro as luzes, os filmes (até o sozinho em casa), o Pai Natal, o frio, a minha família neurótica, os jogos, os cães e as prendas! Sim! Adoro as prendas! A ansiedade de descobrir o que está debaixo do papel de embrulho não amadureceu. Aqui estou eu, uma adulta (dentro dos possíveis) que depois do jantar no dia da consoada não pára de olhar para o relógio…

Mas eu sei que esta confusão que precede o Natal não é agradável para toda a gente por isso vim em vosso socorro! Como eu adoro escolher prendas, as minhas e as de toda a gente (até as vossas) decidi fazer um LAST MINUTE SOS GIFT GUIDE para a família (vê em baixo). Resolvi incluir sugestões de presentes para bebé porque este ano há novos membros na família, a Jil e a minha sobrinha Estela. ( Estou histérica!!!)

Onde é que podem encontrar todos estes presentes? No El Corte Inglés! Mas para que nada falhe neste meu papel de Elfo-do-Polo-Norte-em-missão-SOS-Salvar-O-Natal, deixo-vos um link para acederem ao catálogo de Natal do El Corte Inglés, (Vê aqui) Além disso, para os que têm uns pequenos elfos a correr pela casa, deixo um catálogo de brinquedos ( aqui está) e para para aqueles que precisam de inspiração aqui vai. Se entretanto resolverem ir ao El Corte Inglés comprar as prendas de última hora, não se esqueçam de visitar o Pai Natal!

Feliz Natal!

I wanna run a marathon 

“Don’t just chase your dreams, run them down!”

Saltar de um avião (✔️), tirar um curso de direito (✔️), passar um ano em Hollywood (✔️) subir o Everest ( ok, este é uma brincadeira) Correr uma maratona – não está concretizado, mas para lá caminho. Nestas últimas semanas tenho-me debatido mais assertivamente sobre este último ponto e resolvi publicar esta promessa porque sei que a partir do click (publicar) já não há como voltar atrás. Se está dito tem de ser feito, é irreversível. Os que me conhecem sabem que quando me proponho a uma coisa, não descanso enquanto não estiver conquistada. Ok, não fui à lua, mas tenho uma justificação bastante plausível para isso! A minha mãe sempre me disse que para ser astronauta tinha de ser muito boa a matemática. Sejamos sinceros, toda a gente sabe que o meu romance é com as palavras, meter-me com os números seria uma verdadeira traição.

Nestas últimas semanas tenho sentido necessidade de criar um novo desafio. Portanto, este comum mortal propôs-se vencer uma nova meta – 42.195km. Com calma, antes dos 40km vêm os 20km que tenciono correr nos primeiros seis meses de 2017, já quanto aos 40km não me atrevo a pôr uma meta. Quero ouvir o meu corpo, respeitá-lo e só vou correr a maratona quando me sentir preparada.

Se alguém desse lado se estiver a debater sobre as razões que levam uma pessoa (como eu) a querer correr 40km armada em lunática, aqui está uma explicação pouco científica mas muito honesta: Superar-me faz-me sentir capaz e confiante e além disso, correr é uma coisa que faço com prazer. E, sendo leal à forma como costumo expressar-me: correr faz-me sentir uma espécie de heroína pronta para conquista o mundo. 40km parece-me um preço justo para sentir, ainda que por breves instantes, que sou invencível!

Tenho vestido: Nike


Jump out of a plane (✔️), Get a Law degree (✔️), live in Hollywood for 1 year (✔️) climb Everest (okay, this is a joke) Run a marathon – I haven’t done it yet but I’m on my way.  These last few weeks I have debated myself about this question so I decided to publish this promise because I know that as soon as I press the button (publish) there is no turning back. Once said, it has to be done, it’s irreversible. Those who know me know that when I put myself into something I won’t rest until it’s done. Well, I didn’t go to the moon, but I have a very good explanation for that! My mom always told me that in order to become an astronaut I had to be very good at math. Let’s face it, everyone knows that my romance is with words, getting into numbers would be a real betrayal.

These last weeks I felt the need to come up with a new challenge. If in July I felt like super woman after getting my Law Degree, right now I feel like a mortal again. So this common mortal set a new goal – 42.195km. Well, before the 40km I’ll run the 20km which I intend to run anytime between the first six months of 2017, as for the 40km I don’t dare to set a goal. I want to listen to my body, respect it, and just run the marathon when I feel ready.

If anyone on that side is asking why would anyone want to run 40km here’s an unscientific but very honest explanation: Overcoming myself makes me feel capable and confident, also running is something I really enjoy doing. And, being loyal to the way I usually express myself: running makes me feel like a superhero ready to conquer the world. 40km seems a fair price to feel that I am invincible!

I’m wearing: Nike

Let me go home


“Home is the nicest word there is.” – Laura Ingalls Wilder

A esta hora devia estar a escrever sobre dois mágicos pedaços de terra perdidos no Mar Egeu (Míconos e Santorini). É muito provável que o venha a fazer nos próximos dias mas neste momento há outro lugar que merece a minha atenção. Home sweet home!

Eu adoro viajar mas odeio aeroportos e não aguento estar longe de casa durante muito tempo. Não me interpretem mal, não me estou a queixar. Passei os últimos doze dias a comer saladas gregas e a dar mergulhos no Mar Egeu enquanto fotografava a campanha da cantê para 2017. Aliás, diverti-me imenso com a equipa, vi o pôr do sol mais bonito do mundo e estou nas núvens por fazer parte da família cantê no ano que vem. A coleção está um sonho!

É bom ir, mas é ótimo voltar! Não há outro lugar como a nossa casa. Quando cheguei a Lisboa ainda tive uma reunião e apesar de já me sentir em casa, estava a 300km de distância. Só vi o meu querido Porto às 22h30 quando o meu namorado me apanhou na estação de comboio para irmos buscar o meu cão. Tomei banho e vesti o meu novo pijama da Women’secret cheio de cactos. Abri as caixas que se acumularam em cima da mesa nas últimas duas semanas. Finalmente sentei-me à mesa a comer uma pasta com molho de tomate com o meu cão ao lado a cobiçá-la, o meu namorado encheu a massa de parmesão com um copo de vinho tinto à frente e a coluna cantava qualquer coisa agradável. Não há nenhum lugar no mundo onde eu preferisse estar naquele momento. Não há nada que eu preferisse estar a fazer nem companhia melhor para jantar. Mas vá, a massa podia ser de trufa.


Right now I should be writing about two magical places lost in the Aegean sea (Mykonos and Santorini). And I’ll probably do it within the next few days but for now there’s another place that deserves my attention. Home sweet home!

I love to travel but I hate airports and I can’t bear being away from home for too long. Don’t get me wrong, I’m not complaining. I spent the last twelve days eating greek food and swimming in the Aegean sea while shooting cantê’s 2017 campaign. Actually, I had so much fun with the team. I saw the world’s most beautiful sunset and I’m over the moon I’ll be part of cantê’s family next year. The collection is amazing!

I love to travel but there’s no other place like home. When I got to Lisbon I had to go straight to a meeting and even though I already felt like I was home, home was still 300 km away. I only got to see my lovely city (Porto) at 10:30pm when my boyfriend picked me up at the train station to go get my dog. When I got home I took a shower right away and got my Women’secret pjs on. Opened all those accumulated boxes from the last two weeks. Finally sat at the table to eat pasta with tomato sauce while my dog was looking at me asking for food, my boyfriend was dropping Parmesan all over the pasta with a glass of red wine right in front of him and the music was great! Damn it was great! I thought to myself there’s no other place in the world where I rather be right now. There’s nothing I’d rather be doing and no one else I’d rather be with. But well… you know! I wouldn’t mind if the pasta had truffle instead of tomato sauce.

Workout Motivation Tips





“The most effective way to do it, is to do it.”
– Amelia Earhart

Se me põem uma sobremesa à frente confesso que dificilmente vou resistir. A maior parte das vezes evito-as durante a semana, mas como estou de férias elas fazem-me uma espécie de table dance todos os dias e levam-me crer que “hoje é domingo”.
Mas para compensar esta fome de açúcar tento treinar todos os dias, nem que seja 20 minutos. Adoro treinar mas como é óbvio com este calor nem sempre é fácil. Por isso, decidi deixar-vos alguns truques (que uso comigo) para se sentirem motivadas debaixo de 30º:

  1. Compra roupa de desporto nova. Quando compras roupa não te apetece sair de casa só para a usar? Comigo acontece o mesmo com a roupa de desporto, quando compro roupa nova ando ansiosa para ir treinar.
  2. Segue fitness girls no instagram que te motivem ( @gabrielapugliesi ou @kayla_itsines por exemplo).
  3. Compra um bikini novo e imagina-te com ele vestido quando estiveres sentada no sofá a ponderar ficar em casa.
  4. Pensa na sobremesa que vais comer depois do jantar (ou no fim de semana).
  5. Qual é a hora que funciona melhor contigo? O ideal para mim é treinar de manhã, se deixar para o final do dia é mais fácil ser agarrada pelo sofá.
  6. Ter um Personal Trainer é importante, não só para teres um treino ideal para o teu tipo de corpo e objetivo como para te motivar. Mas se não quiseres contratar um há imensas opções que te podem ajudar no treino, como por exemplo a aplicação Nike Training Club.
  7. Sai do sofá e vai treinar!

Tenho vestido: Nike


If there’s a dessert on the table I probably won’t be able to resist it. Usually I avoid them during the week, but as I’m on vacation they make me some kind of table dance every day and make me believe that “it’s Sunday.”
But to make up for this sugar addiction I try to workout every day, even if it’s only a 20 minutes workout. I love to workout but it’s not that easy when it’s 30 degrees outside. That’s why I decided to give  you a few tips to stay motivated under this heat:

  1. Get new workout gear. When I buy new clothes all I wanna do is to go out and show them off. It happens the same with sports clothes, I just wanna go workout to wear them.
  2. Think about the dessert you’ll eat after dinner (or in the weekend).
  3. Buy a new bikini and imagine yourself wearing it while you’re sitting on the couch thinking about staying at home.
  4. Follow fitness girls on instagram to get motivated (like @gabrielapugliesi or @kayla_itsines for example).
  5. What’s the time of the day that works best for you? The ideal for me is to train in the morning. If I wait until the end of the dayI’ll probably get grasped by the couch.
  6. To workout with a personal trainer is very important, not only because he’ll give you the best kind of exercises for your body type he’ll also motivate you. But if you don’t feel like hiring one you have a lot of options to help you out with your workout
    such as the Nike training Club app.
  7. Get off the couch and go workout!

I’m wearing: Nike

12 things to do on a rainy day:

IMG_6446.JPG
IMG_6454.JPG
IMG_6458.JPG
IMG_6453.JPG
IMG_6450.JPG
IMG_6447.JPG
IMG_6451.JPG
IMG_6456.JPG
IMG_6459.JPG
IMG_6452.JPG
IMG_6461.JPG
IMG_6448.JPG
IMG_6455.JPG

12 coisas para fazer num dia de chuva:

1. Toma o pequeno almoço na cama
2. Lê a Montanha Mágica do Thomas Mann
3. Faz uma caça ao tesouro no closet da avó e no da mãe, certamente encontrarás coisas giríssimas à espera de serem descobertas.
4. Faz um bolo, chocolate quente com marshmallows, ou homemade scones com manteiga e compota.
5. Visita um museu na tua cidade.
6. Vai receber uma massagem. Se não tiveres “tempo” pede a alguém aí em casa para fazer.
7. Online shopping
8. Spa
9. Começa a estudar / faz research sobre aquele tema que andas a adiar há tanto tempo / adianta trabalho que podes fazer em casa.
10. Vê uma comédia Romântica, um Chick flick ou o “Still Alice” com a brilhante interpretação da Julianne Moore.
11 Vai ao ginásio (não chove lá dentro)
12. Se não estiveres off-duty e de facto tiveres que ir trabalhar, calça umas botas, põe um casaco de chuva e vai trabalhar.


12 things to do on a rainy day:

1. Have breakfast in bed
2. Read the Magic Mountain from Thomas Mann
3. Make a treasure hunt in your grandmother’s or mother’s closet certainly you’ll find beautiful things
4. Bake a cake, have some hot chocolate with marshmallows, or else make some homemade scones with butter and jam.
5. Visit a museum in your city.
6. Go get a massage. If you do not have “time” ask someone at home to give you one.
7. Online shopping
8. Spa
9. Start studying / do the research on that theme you’ve been putting off for so long / get some work done, things you can do at home.
10. Go to the Gym (it’s not raining in there)
11. Watch a romantic comedy, a Chick flick or the “Still Alice” with the brilliant interpretation of Julianne Moore
12. If you aren’t off-duty and in fact you have to go to work, put on a pair of boots, a rain coat and go to work.

Anita & the “it girls”

IMG_5278-0.JPG
IMG_5275.JPG
IMG_5284.JPG
IMG_5278.JPG
IMG_5285.JPG
IMG_5281.JPG
IMG_5279.JPG
IMG_5280.JPG
2015/02/img_1363.jpg
2015/02/img_1376.jpg
IMG_5277.JPG

“Fashion is not something that exists in dresses only. Fashion is in the sky, in the street, fashion has to do with ideas, the way we live, what is happening.”
Coco Chanel

Esta ideia nasceu da criativamente da Vanessa Martins, também conhecida pelo seu heterónimo blog, Frederica.

Jani Gabriel, Joana Freitas, Filipa Maia e Vanessa Martins. A verdade é que sempre olhei para estas mulheres como uma fonte de inspiração, portanto, senti-me altamente lisonjeada quando fui convidada para ser parte deste pequeno projeto.

Atrizes, modelos ou bloggers. Mas o que elas são, ou melhor, o que elas representam neste post, é o estatuto de “it girls”. Seria presunçoso colocar-me a mim nessa posição e escrever sobre isso, assim sendo, recuso-me a fazê-lo, até porque não me vejo como tal.

Acho que o segredo de uma it girl é o carisma. Todas estas mulheres têm uma “aura”. Conquistam massas com o estilo de vida, opinião, maneira de estar, escolhas ,ideias, e este magnetismo vai muito para além da beleza ou do estilo.

Apesar de ser da opinião de que este “je ne sais quoi” é raro e inato, encontro inspiração em muitas mulheres diariamente , há detalhes nas pessoas que me inspiram todos os dias, afinal, todos temos um bocadinho de carisma. Mas há singularidades mais condensadas, mais vigorosas, que se assumem como uma personalidade “sui generis“, e acabam por nos atrair, independentemente do feitio, empatia ou de todos esses outros fatores que nos ligam, ou não, às pessoas.

Uma coisa é certa, estas it girls não estão a tentar ser mais ninguém, se não elas próprias e provavelmente esse é o segredo.
Aquilo que há de único em nós é o melhor que podemos trazer ao mundo, já o disse Oscar Wilde, na célebre frase:

“Be yourself everyone else is already taken”.

Fotógrafa: Oxana Ianin


This idea came from the creative mind of Vanessa Martins, also known as Frederica.

Jani Gabriel, Joana Freitas, Filipa Maia e Vanessa Martins. The truth is I’ve always looked at these girls as an inspiration, so I was highly flattered when I got invited to be part of this small project.

Actresses, models or bloggers. But what they really are, I mean what they represent in this post, is the status of “it girls”. It would sound a little presumptuous to write about myself as an it girl, therefore, I refuse to do it, I don’t even see myself as one.

I think the secret of it girls is charisma. All these women have an “aura”. They attract a lot of attention with their lifestyle, opinions, choices, ideas, and this goes far beyond beauty or style.

Although I think this “je ne sais quoi” is rare and innate, I find daily inspiration in many women, there are details in people that inspire me every day, after all, we all have a bit of charisma. But there are condensed singularities, more vigorous, “ sui generis ” personalities that draw us in, regardless the level of empathy and all other factors that connect us to people.

One thing is for sure, these “it girls” are not trying to be anyone else, but themselves and probably that’s the secret.
The best thing we can bring to this world is what’s unique about ourselves. Just like Oscar Wilde said:

“Be yourself everyone else is already taken.”

Photographer: Oxana Ianin

Running Through Life

IMG_4789.JPG
IMG_4790.JPG
IMG_4791.JPG

Odeio correr.
Não tenho paciência para correr.
Não consigo correr mais do que dez minutos.
Não consigo correr porque fumo.
Mas corres atrás do quê?

Estas são algumas das frases que ouço quando falo sobre este assunto. Pois bem, eu adoro correr, acorda-me o corpo e a mente. Corro na rua, na passadeira, ao sol ou à chuva. Devo dizer, que além dos benefícios que traz para a saúde, que já são conhecidos, correr é a atividade que me ajuda a manter o MEU “peso ideal” e é a minha terapia.

Eu sou da opinião que as mulheres são bonitas numa multiplicidade de formas, cada uma à sua maneira, portanto, não vos vou persuadir no que toca às vantagens da corrida para manter a linha. No que respeita à saúde também não me compete, vou concentrar-me na parte “espiritual”:

Calçar uns ténis e sair da casa para ir correr já é, só por si, um ato de coragem. Posso dizer-vos, que das minhas corridas surgiram as ideias mais estapafúrdias. Já passei horas a pensar no que faria se ganhasse o euro milhões, por exemplo. Mas, parece-me, que algumas destas ideias, foram proveitosas. (Não, não ganhei o Euromilhões entretanto!) Durante um ano perguntei-me se devia ou não começar um blog e um dia, durante uma corrida, tomei essa decisão. Provavelmente nos últimos dois anos, fui uma fábrica de ideias e motivações enquanto corria de headphones nos ouvidos. De 10 minutos, passei para 20, de 20 passei para 30 e por aí sucessivamente. E da ideia, passei à pratica, antes que vontade passasse e a ponderação tomasse conta mim, sentei-me em frente ao computador e prometi, a mim mesma, que isto não seria mais uma das minhas ideias estapafúrdias que jamais viriam a concretizar-se.

É uma analogia, uma ótima analogia, esta coisa da corrida. Assim que comecei a correr, a superar-me, a descarregar energias no lugar certo, comecei a adotar uma postura diferente perante a vida. Durante alguns anos as coisas aconteceram-me, sim, aconteceram-me. Aconteceu-me ser atriz, por exemplo. Hoje eu corro atrás daquilo que quero ser, e do que quero ter, na medida das minha possibilidades e valores, dos projetos e ideias estapafúrdias, enfim, tudo aquilo a que me proponho, com sucesso algumas vezes, sem sucesso, noutras. Mas imperativamente, corro, até perder o fôlego.


I Hate running.
I have no patience to run.
I can’t run more than ten minutes.
I can’t run because I smoke.
What are you chasing?

These are things I hear when I talk about this subject. Well, I love a good run, it wakes up my body and mind. I run everywhere, on the treadmill, street, Sunny or rainy days, doesn’t matter. I must say, in addition to the health benefits already known, running is the activity that helps me keeping MY “ideal weight” and it’s my therapy.

I think women are beautiful in every shape, each one in its own way, so I will not tell you about how skinny you Could get If you run. And you probably already Know how good it is for your health. There’s more to it, something else:

When you put on your sneakers and leave the house to go for a run you’re already being brave! While I’m running the most preposterous ideas come to my mind. I’ve spent hours thinking about what would I do if I won the lottery, for example. But it seems to me that some of these ideas were actually good ideas. (No, I didn’t win the lottery!) For a year I wondered whether or not to start a blog and one day, during my morning run, I made that decision. Probably these last two years, I’ve been a factory of ideas and motivation while running with my headphones on. 10 minutes became 20, 20 became 30 and so on. And from this idea, I started the blog. I got home and started doing it right away before I change my mind. Didn’t want my weighting to catch hold of me just like it always do.

This running thing is an analogy, a pretty good one. As I began to run, to overcome me, to let off steam in the right place, I began to have a different attitude towards life. For a few years things happened to me. It happened to me to become an actress, for example. Now I run after what I want to be, what I want to have and I work for that! I get into projects, sometimes I’m successful sometimes I’m not. But no matter what, I keep on running till I can’t catch my breath!

The Anita of 2014

IMG_4940.PNG
IMG_4928.PNG
IMG_4929.PNG
IMG_4943.JPG
IMG_4944.JPG IMG_4897.PNG
IMG_4938.PNG
IMG_4934.PNG IMG_4910-0.JPG IMG_4913.JPG IMG_4917.PNG IMG_4859.JPG IMG_4909-0.JPG
IMG_4936.PNG IMG_3534.JPG IMG_3245.JPG IMG_3528.JPG IMG_4644.JPG

You’re 20’s are your selfish years, Old enough to make the right decisions and Young enough to make the wrong ones. Be selfish with your time – travel, explore, Fall in and out of love! Be ridiculous and silly, Stupid and wild. Be 20something. – ejc

Há uma nostalgia no ar, que tem vindo a intensificar-se com o passar dos dias. Acabar um ano, na verdade pode até nem significar nada para a maior parte das pessoas. Para mim, é um motivo para festejar, seja da forma que for, fazer uma viagem inesquecível ou juntar os amigos para um jantar.
Festejar porque tivemos um ano fabuloso, ou porque foi o pior ano de sempre e queremos entrar num novo ano, com a esperança de que tudo o que há de melhor, está ainda para chegar.

Mas o que acontece, afinal, na passagem da noite de 31 de Dezembro para o dia 1 de Janeiro? O que acontece é que há milhões de pessoas, espalhadas pelo mundo, que se juntam à mesma hora, no seu respetivo fuso horário, com o mesmo propósito, que é, na minha opinião, celebrar a vida! É um facto que o Natal é quando um homem quer, assim como podemos ter esta pré-disposição para celebrar a vida em qualquer dia, mas este dia dá-nos um propósito.

Se estão por aí colecionadores de momentos, fanáticos por histórias e mais importante ainda, pessoas que têm a triste e inquieta percepção da efemeridade da vida, vão perceber-me.

Eu sou tão obcecada com esta coisa de tirar fotografias e fazer vídeos de tudo o que vivo, para ter a certeza que terei alguma forma de reviver aqueles momentos e para documentar a minha juventude, que perde, irreversivelmente, um pouco de vida, a cada segundo que passa. Posto isto, decidi fazer uma compilação de alguns momentos deste último ano e resta-me desejar-vos um

Feliz Ano Novo!

(Estas fotografias não são “Blog Material” mas são honestamente alguns dos meus momentos preferidos do ano.)


There’s nostalgia in the air. The end of the year may not even mean anything to most people but for me, it’s an excuse to celebrate something, to make an unforgettable trip or join friends for a dinner. Celebrate because we had a fabulous year, or because it was the worst year ever and we can’t Wait for the new year to start, hopping the best is yet to come.

But, after all, what happens at Midnight on December 31st? What happens is that there are millions of people around the world that come together at the same time in their time zone, with the same purpose, that is, in my opinion, to celebrate life! It is a fact that Christmas is when a man wants, and we can have this predisposition to celebrate life whenever we want to, but this day gives us a purpose.

If there are collectors of moments out there, or stories lovers and most importantly, people who have the sad and restless sense of the brevity of life, you’ll understand what I’m talking about.

I’m so obsessed with taking pictures and making videos of everything, to be sure that I’ll have some way to relive those moments and to document my youth. Hereupon, I decided to make a compilation of my favorite moments from 2014.

Happy New Year!

(These pictures aren’t Blog Material but some of my real favorite moments of the year.)